Fanpage Macrofotografia.com.br
macrofotografia.com.br - olhe mais de perto
+ Aumentar Fonte | - Diminuir Fonte | busca
busca
english
(by google)

LOJA VIRTUAL CURSOS/WORKSHOPS/SAFÁRIS ÚLTIMAS NOTÍCIAS/BLOG GALERIAS FOTOGRÁFICAS CONTATO
· Início site
· Serviços
· Livraria
· Cursos e Workshops
· Blog macro
· Artigos/Reviews
· Safáris fotográficos
· Lista de discussão
· Facebook
· Galerias de fotos
· Vídeos
· Banco de Imagens
· Aluguel sala de aula
· Sobre o site
· Tacio Philip

. Busca
· Contato site
. Add Favoritos

Macrofotografia e Close-up

Curta a nossa fanpage no FB
free counters

9 Usuários Online
(400 nas últimas 24hs)

MACROFOTOGRAFIA
Tacio Philip Sansonovski
cursos, workshops e safáris fotográficos - natureza e macrofotografia

Introdução

A macrofotografia é um ramo da fotografia voltada aos pequenos objetos, mostrando aos nossos olhos detalhes muita vezes invisíveis a olho nu, sendo provavelmente este um dos motivos do seu encanto.

Ao iniciar esta breve discussão sobre macrofotografia torna-se necessário salientar alguns termos técnicos utilizados neste ramo da fotografia. Diferente do que costuma ser dito, apenas se aproximar e fotografar um objeto de perto não é macrofotografia. Vamos começar explicando o que é ampliação, um termo muito utilizado.

A ampliação é uma relação numérica entre o tamanho original do assunto a ser fotografado, seja ele um inseto, um selo, uma folha etc. e o tamanho que o mesmo aparecerá no filme, e não no papel.

Imagine que você irá fotografar um objeto que tenha apenas 5 cm, como um grande grilo. Imagine agora que você fez um enquadramento bem fechado nele, o colocando por inteiro dentro do fotograma, ou seja, o seu grilo terá uma medida de 3,6 cm no filme, a medida de cada fotograma nas câmeras 35 mm. Para calcular a ampliação é só dividir o tamanho do assunto no filme pelo tamanho original do assunto, ou seja: 3,6/5,0 ~ 0,7. Pode-se falar então que a ampliação foi 1:0,7 (1 para 0,7).

Pense agora em uma aproximação maior, colocando apenas parte do grilo na foto, enquadrando 3,6 cm do inseto. No filme ele terá esse mesmo tamanho, ou seja, 3,6 cm. Calculando a ampliação chegamos a 1:1 (um para um), que também é chamado de life size, ou tamanho real, já que o assunto aparecerá no filme do mesmo tamanho que ele realmente é.

Você pode ainda querer uma ampliação maior ainda, pegando apenas 1,8 cm do inseto, fazendo com que este espaço ocupe todo o fotograma. A ampliação será 2:1, ou seja, o objeto terá o dobro do tamanho original quando olhado no filme.

Pensando nos termos relacionados a essa ampliação, começando de uma menor para uma maior ampliação nós temos a fotografia close-up, responsável pelas ampliações entre 1:10 e 1:1. Aumentando a ampliação chegamos a verdadeira macrofotografia, que começa no life size 1:1 e vai até 10:1. Maiores ampliações, ou seja, 10:1 ou maiores já caem no ramo da microfotografia, sendo normalmente utilizado uma câmera fotográfica acoplada a um microscópio.

Procurando acessórios para fotografia de natureza e macrofotografia?

Filmes

Em macrofotografia, como se busca a reprodução dos detalhes, os melhores filmes a serem utilizados são aqueles com baixa sensibilidade e granulação muito fina, permitindo assim uma reprodução dos detalhes sem perda de informação na fotografia. São preferidos ainda filmes reversíveis, os cromos (slides), que possuem uma granulação mais fina ainda em comparação aos negativos.

No mercado nacional encontramos diversos filmes para este uso, sendo que pessoalmente aprecio muito o Fuji Provia 100F, que é extremamente fino e possui uma boa sensibilidade, proporcionando uma ótima reprodução de detalhes. Só não esqueça que os filmes reversíveis necessitam de uma revelação diferente dos filmes negativos, então será necessário leva-lo a um laboratório que faça esse tipo de revelação.

Câmera fotográfica, lentes e acessórios

O tipo de câmera fotográfica mais utilizado em macrofotografia é a câmera 35 mm reflex. Este tipo de câmera permite que você veja através do visor exatamente o que aparecerá na fotografia, facilitando seu trabalho.

Existem objetivas específicas para macrofotografia, as lentes macro, que permitem grandes ampliações e possuem uma excelente qualidade ótica. O maior inconveniente dessas lentes é preço, sempre elevado.

Para sanar este problema já que não são todos que podem adquirir uma lente macro existem alguns acessórios que permitem um maior ampliação com o uso de lentes normais. O acessório mais popular de todos é o filtro Close-up, que como o próprio nome diz, permite que você chegue mais perto do assunto a ser fotografado, proporcionando assim uma maior ampliação.

Os filtros close-up, que possuem sua potência indicada por dioptrias, sendo os mais comuns os +1, +2, +3 e +4, são rosqueados diretamente na frente da objetiva, sendo portanto encontrados em diferentes tamanhos e individualmente ou em kits. Quanto maior o valor de dioptria mais próximo você poderá estar focalizando. Você pode ainda utilizar mais que um filtro ao mesmo tempo, sendo que sua potência final será a soma dos filtros utilizados. A vantagem desse acessório é o custo, muito menor que uma lente macro e não há perda de luminosidade. Como desvantagem esta sua qualidade ótica, principalmente nas bordas da foto, sendo necessário ara minimizar este problema o uso de pequenas aberturas de diafragmas. Existe ainda filtros close-up com mais de um elemento ótico, permitindo assim uma melhor qualidade ótica, ma você irá pagar por essa diferença.

Outros acessórios utilizados em macrofotografia, menos conhecido do público, são os tubos de extensão ou foles. Os tubos de extensão são tubos de tamanho fixo que são colocados entre a lente e o corpo da câmera, permitindo assim uma maior ampliação do objeto a ser fotografado. Os foles são semelhantes, com a diferença de poder move-lo para frente ou para trás, mudando assim seu tamanho. Como vantagem está a qualidade ótica. Como eles não possuem nenhuma lente, não haverá perda de qualidade por esse motivo. Como desvantagem estão os preços, principalmente se sua máquina for eletrônica e a perda de luminosidade, sendo muitas vezes estritamente necessário o uso de velocidades baixas ou a iluminação com uma fonte externa, como um flash.

Ainda mais desconhecidos do público são os anéis de inversão, que permitem que uma lente seja fixada à câmera fotográfica do lado contrário, com seu elemento frontal junto ao corpo da máquina e seu fundo para frente. Este recurso é muito apreciado por permitir uma boa qualidade ótica das reproduções. Outro recurso é ainda colocar uma lente invertida em frente a uma lente colocada na própria máquina fotográfica. Apesar de raros, existem adaptadores para tal função. Como vantagem esta a boa qualidade ótica, como desvantagem, em muitos casos ocorre vinhetagem na fotografia, sendo então necessário o uso conjunto de tubos de extensão.

Outros acessórios muito utilizados em macrofotografia, apesar de não serem os responsáveis pela ampliação em si são os flashes. Um flash é uma fonte de luz que irá iluminar um objeto em casos de pouca luz. A vantagem do flash é permitir o uso de menores aberturas de diafragma, proporcionando uma maior profundidade de campo, bem critica em macrofotografia. Outra vantagem é que permitir o uso de velocidades mais altas, o que é necessário no caso de objetos em movimento ou se a câmera estiver sendo utilizada na mão.

Existem vários tipos de flashes, os mais recomendados são os que possuem leitura TTL, ou seja, medem diretamente a iluminação fornecida pela própria lente, não sendo necessária nenhuma preocupação com compensação na hora a fotografia. Existem ainda flashes específicos para macrofotografia, como o ring-flash. Este modelo de flash é circular e colocado na frente da objetiva, com ele você terá uma iluminação vindo de todos os lados, eliminando sombras muitas vezes indesejáveis. Como desvantagem esta o chapamento da imagem. Como as sombras serão eliminadas, o volume da imagem também será prejudicado. Na maioria dos casos, um flash simples com um cabo disparador é suficiente. Posiciona-se o flash em uma posição superior e paralela a lente, permitindo assim uma iluminação sem muitas sombras por baixo e sem perder a textura e volume da imagem. Pode-se facilmente montar um bracket para esse uso, fazendo com que o flash fique posicionado no local certo sem ter que se preocupar em segura-lo, facilitando o movimento da câmera.

Muitas vezes também se torna necessário o uso de um tripé, fazendo com que a câmera fique mais firme e a fotografia não saia tremida. Em conjunto ao tripé é sempre bom utilizar um cabo disparador, evitando assim que a câmera trema ao ser acionado o seu botão disparador. Outro acessório útil nesta circunstância é um trilho, também dificilmente encontrado no Brasil. O trilho permite que a câmera seja movimentada para frente e para trás em pequenos movimentos, permitindo assim um controle melhor do foco.

Procurando acessórios para fotografia de natureza e macrofotografia?

Fotografando em campo

Não adianta ficarmos apenas discutindo a parte técnica e teórica da macrofotografia, é interessante sabermos na prática o que irá funcionar e nos proporcionar belas imagens quando sairmos em campo, ou seja, na hora de realmente fotografarmos.

A primeira consideração a ser levada em macrofotografia antes de começar a fotografar é o custo. Não adianta pensarmos em começar com uma lente macro, dois flashes, 15 rolos de cromos etc e tal se não tivermos a condição para tal. Então a primeira coisa a fazer é pensar o que você tem e o que é possível com o seu equipamento.

Uma outra característica normalmente muito limitante é o peso do conjunto. Nos casos de se fotografar em um parque na cidade, onde o equipamento será levado de carro, esse fator não é muito importante. Entretanto, no caso de uma viagem longa, de vários dias e com quilômetros de caminhada com mochila e equipamentos nas costas, esse fator começa a ser preocupante. Pense sempre o que você deseja fotografar e mais que tudo, estude antecipadamente o local. Não adianta você se preparar para fotografar flores, organizar e separar o melhor equipamento para o tal e chegar no local e... não haver flores! Conhecer o lugar muitas vezes é tão importante quanto o fato de organizar e separar o equipamento.

Com a preocupação de que equipamento levar resolvida, chega a hora de realmente fotografar. Em macrofotografia existem alguns pontos que são mais críticos, sendo eles:

- profundidade de campo
Quanto maior for a ampliação, menor será a profundidade de campo. Devido a isso você terá de usar pequenas aberturas de diafragma, o que tornará necessário o uso de velocidades baixas de disparo (lembre-se que os melhores filmes são os pouco sensíveis!).

- foco
O foco em macrofotografia é muito crítico e, aliado à profundidade de campo limitada, torna-se necessário um grande cuidado na hora de focalizar. Como primeira dica, se sua máquina possui autofocus, desligue-o! Devido ao foco muito limitado, qualquer movimentação fará o sistema de focagem automática de sua máquina ficar maluco, indo para frente e para trás sem achar um ponto ideal, portanto comece desligando-o! Outra sugestão é, ao invés de se preocupar em ajustar o foco através do anel de foco, mantenha-o fixo e movimente a câmera para frente e para trás. Apesar de estranho, este modo de focalizar é muito mais simples e fácil. Olhando pelo visor e movimentando levemente a câmera, quando o assunto estiver em foco é só disparar. Um acessório que ajuda e muito nessa circunstância é o trilho, que permite pequenos movimentos para frente e para trás mantendo a câmera fixa em um tripé.

- iluminação
Devido ao problema da profundidade de campo limitada, sendo necessário o uso de pequenas aberturas de diafragma, será necessário também o uso de uma velocidade baixa de disparo, o que pode ser resolvido com o auxílio de um bom tripé e um cabo disparador. No caso de se fotografar algo em movimento, isso não será possível, sendo então necessário o uso de uma fonte externa de luz, como um flash. Pode-se usar um ring-flash ou um flash simples. Com um flash simples recomendo o uso de um cabo disparador e o posicionamento do mesmo de modo que o assunto seja completamente iluminado, evitando a formação de muitas sombras, o que ocorre se o mesmo for deixado em sua posição padrão, sobre a câmera. Para facilitar o trabalho com o flash pode-se comprar ou fazer em casa um bracket. Desse modo faz-se um prévio posicionamento do flash, deixando para o momento da foto apenas a preocupação com o enquadramento e foco.

- Círculo de medo
No caso de se fotografar plantas, rochas ou qualquer objeto estático isso não é uma preocupação. Entretanto, no caso de fotografia de insetos, isso deve ser sempre levado em conta. O círculo de medo é referente ao quão próximo um inseto deixa que você se aproxime dele. Alguns insetos como formigas, besouros, lagartas, grilos etc. não parecem se incomodar muito com a aproximação de um fotógrafo. Já outros insetos, como as moscas, borboletas, mariposas, libélulas etc. possuem um maior receio conosco, fotógrafos. Para se fotografar esses insetos é necessário o uso de uma teleobjetiva, permitindo a fotografia a uma maior distância e uma boa dose de sorte, relacionada com o humor do inseto.

Procurando acessórios para fotografia de natureza e macrofotografia?

Considerações finais

Estando pronto e preparado para uma saída macrofotográfica com câmeras, lentes, filtros, tubos, filmes, flashes, tripés, cabos e tudo mais que você possa precisar, "perca" alguns dos minutos antes de sair programando detalhadamente o seu roteiro, inclusive verificando a previsão do tempo para o local onde você deseja fotografar.

Uma surpresa boa em macrofotografia é achar uma bela flor sem nenhum defeito em suas pétalas, um inseto diferente, colorido e calmo, texturas diferentes e não dar de cara com uma forte chuva no caminho ou um tempo frio de congelar os ossos. Além disso, os insetos não costumam gostar muito de frio, quando desejar fotografa-los prefira os dias quentes e úmidos e, por esse mesmo motivo, cuidado redobrado com o equipamento, que teme muito a umidade.

Outra sugestão que muitas vezes é esquecida e responsável por uma saída fotográfica se tornar uma saída frustrada é a vestimenta. Sempre que for fotografar em meio à natureza procure não estar destoante com suas cores, evitando estar com uma calça vermelha, uma camiseta amarela e boné verde limão. Cores claras como o branco também não são recomendadas porque além de chamarem muito a atenção em meio à natureza, sujam muito (chegará um dia em que você terá de ajoelhar na lama para conseguir aquela foto, lembre-se de mim nesse momento!). Prefira sempre roupas em tons verde e beges e sempre compridas. Um colete fotográfico é outra dica útil, deixando tudo com um acesso mais facilitado para você.

Lembre-se também que enquanto você estiver à procura de insetos para fotografar eles estarão à sua procura para se alimentar. Um bom repelente irá muitas vezes literalmente salvar sua pele.

Para fotos de flores ou outros assuntos estáticos não é necessária tanta preocupação, mas sempre programe o que você deseja fazer e estude a época da floração para não se decepcionar encontrando apenas flores murchas.

Como última e final consideração, respeite sempre a natureza nunca removendo flores, matando animais ou devastando a vegetação. Leve para casa apenas as lembranças e se você tiver sorte, muitos rolos de filme...

Para saber mais...

Livro Macrofotografia e Close-up
Revista Macrofotografia

Tacio Philip - todos direitos reservados, proibida cópia sem prévia autorização do autor
www.macrofotografia.com.br
cursos, workshops e safáris fotográficos - natureza e macrofotografia
Loja Virtual
(anuncie gratuitamente!)

equipamentos fotográficos novos e usados
Revista macrofotografia
Revista fotografia
lançamento da 3ª edição
Comércio SP
Portal de divulgação de empresas e produtos na internet
OUTROS LINKS
[CURSOS] [POLÍTICA DE CANCELAMENTO E FALTA] [LIVRARIA] [LOJA VIRTUAL] [BANCO DE IMAGENS] [ALUGUEL DE SALA DE AULA] [GALERIA DE ARTE] [FACEBOOK] [LISTA DE DISCUSSÃO] [TACIO PHILIP] [SOBRE O SITE] [CONTATO]

Copyright 2003/2014 - Tacio Philip Sansonovski
Proibida a cópia total ou parcial de qualquer material deste site (fotografias, ilustrações, textos, vídeos etc.) sem a autorização por escrito do autor e citação da fonte.