Fanpage macrofotografia.com.br
Como vender fotografias em bancos de imagens (como vender fotos no shutterstock, adobestock, istock, pond5, freepik, alamy, dreamstime, depositphotos, eyeem, canstock, stockfresh, revolucy etc) - macrofotografia.com.br
Como vender fotografias em bancos de imagens na internet

Texto escrito em Junho, atualizado com novas informações sobre rendimento em Setembro/2020.

Há alguns anos escrevi um artigo sobre como vender fotografias na internet falando sobre os bancos de imagens que eu participo, quais entre eles eram os melhores, alguns cuidados etc.

Agora, com a mudança na política de pagamento do Shutterstock (em junho/2020) que diminuiu (e muito) as comissões de venda de fotografias dos seus colaboradores, pensei que seria a melhor hora para atualizar meu texto. Mas melhor que isso, acho que é melhor reescrever um novo texto, até porque agora tem outros sites que participo (e que estou começando a participar).

Eu comecei a vender fotografias em bancos de imagens em 2016 e escrevi o artigo anterior em 2017. Na época eu tinha contas no Shutterstock, Fotolia (que se juntou e agora é Adobe Stock), iStock (Gettyimages), Dreamstime e Depositphotos (no final do texto tem link para todos esses e os outros que vou comentar).

Em todos eles eu vendo imagens, em alguns sai um pouco mais, outros menos, mas o Shutterstock sempre foi o mais rentável, sendo que acabou sendo nele que me dediquei inicialmente a enviar mais fotos.

Hoje, além dos já citados, tenho também materiais no Freepik, EyeEm, Alamy, Pond5 e Canstock, sendo que nesses dois últimos comecei a enviar material esta semana. Ainda estou aguardando aprovação para enviar nos StockFresh e Revolucy.

O que mudou nesse tempo?

Uma coisa que a cada dia que passa mais percebo é: a não ser que você seja amigo de ricos ou de algum curador rico, não perca tempo pensando "vai chegar a hora que minha fotografia será valorizada", porque essa hora nunca chega (a não ser, como disse, por ter bons contatos) e a cada dia a mundo é inundado por mais imagens e por menos critério de quem as observa, então quantidade tem ditado mais as regras que qualidade.


A comissão paga por uma fotografia varia de acordo com o uso que terá. Pense no atacado (ShutterStock).

Sendo assim, pense que você já devia estar vendendo imagens em bancos de imagem desde ontem (sempre que tenho uma ideia para - tentar - melhorar minha renda eu penso que já estou atrasado para colocá-la em prática). E mesmo não conseguindo enxergar a venda de imagens como única fonte de renda, no final ela ajuda a pagar minhas contas - mas pense em vendas no atacado.

Outra coisa que notei são os sites, eles estão mais amigáveis para o envio de material. Há alguns anos, quando eu enviava uma imagem (mais para frente umas dicas sobre as imagens em si), alguns sites não identificavam título, palavras-chave ou ainda pediam que eu as classificasse manualmente em categorias, o que foi o motivo de eu investir mais tempo em alguns sites que outros. Hoje, já vejo que estão praticamente todos sem frescura. Você envia uma imagem que tenha título e palavras-chave, o site já identifica, você manda para revisão e pronto. E isso facilita com que você ajuste uma imagem uma vez e possa reenviá-la para 10 sites diferentes (eu não cogito em clicar no botão de exclusividade de nenhum deles).

Quais as diferenças entre os bancos de imagem?

Ao meu ver, como colaborador e não comprador de imagens, a diferença é na quantidade de vendas e nos critérios de aprovação. Ao se cadastrar os sites pedem algumas imagens exemplo para análise e, após aprovação, você pode começar a enviar as imagens para venda.


Dependendo o uso, às vezes temos boas surpresas com as comissões (EyeEm).

Uma diferença que noto, e isso é uma coisa chata, é na IA (inteligência artificial) dos sites que rejeitam imagens por não ter contrato de modelo atualizando o uso sem que haja pessoas na fotografia (sim, qualquer fotografia com pessoas reconhecíveis precisa de contrato, em alguns bancos de imagem para qualquer pessoa, mesmo que seja uma silhueta a distância) ou rejeitando palavras-chave, como por exemplo, nomes científicos ou nomes de locais (lembre-se que as palavras-chave nos cites que uso devem estar em inglês).

Além disso, há diferença na aceitação ou não de imagens de acordo com os títulos e palavras-chave. Tem sites que exigem que sejam apenas descritivas do que está na imagem. Já outros aceitam metáforas, emoções etc. Como por exemplo, uma foto com várias moedas. Alguns sites só aceitam se nas palavras-chave estiver coin, cash, money, metal etc. enquanto outros vão aceitar essas e ainda economy, richess, shopping, fortune etc. E isso é uma coisa que você só descobre no próprio site.

Como preparar as imagens para envio?

Certamente ter um conhecimento na área de publicidade e propaganda vai te ajudar a fotografar o que vende mais, já que entenderá melhor o que o mercado "compra" para usar (o que não é meu caso) e ter um material bem fotografado e o mais exclusivo possível é um dos pré-requisitos para alguma fotografia ter muitas vendas.

Algumas dicas técnicas: fotografe na resolução mais alta da sua câmera, evite ao máximo qualquer ponto superexposto (estourado) ou subexposto (muito escuro) já que o esperado, na maioria dos casos, são imagens onde se enxergue bem o tema fotografado. Muitas imagens lindas são rejeitadas enquanto que imagens the book is on the table, totalmente descritivas, são as preferidas deles. Além disso, para uso comercial as imagens não podem conter marcas visíveis nem produtos ou construções que precisem de autorização do uso da imagem e um bom tratamento de imagem faz muita diferença.

E para facilitar sua vida, ajudando na hora de enviar o mesmo arquivo para mais de um site sem precisar ficar digitando palavras-chave ou títulos, adicione essas informações nos próprios arquivos. Muitos softwares de imagem fazem isso, mas é possível também fazer direto pelas janelas do explorer do Windows (que é como eu faço). E lembre que os bancos de imagem que cito exigem que tanto título quanto palavras-chave estejam em inglês e muitos limitam a quantidade de palavras-chave entre o mínimo de 5 a 10, e o máximo 50, então nem perca tempo quebrando a cabeça para colocar mais que isso.


Essa é uma imagem que vendeu duas vezes nas últimas semanas e acredito que terei uma boa surpresa (Alamy).

E não esqueça que, para fotografias com pessoas, alguns sites exigem um contrato (costumam fornecer um modelo) se houver alguém reconhecível enquanto que outros exigem sempre essa documentação (e mesmo sendo o tipo de imagem que teoricamente dizem que mais vende, ai já é critério de cada um pensar se vale a pena todo esse trabalho - para mim, pelo menos por enquanto, não vale).

E pense no atacado, fazendo mais de uma igame de um mesmo tema, mas que também não sejam muito parecidas entre si para não serem rejeitadas por serem "iguais".

Quais os melhores bancos de imagem?

Atualizado em Setembro/2020

Por muito tempo o banco de imagens que me deu mais retorno foi o ShutterStock. Entretanto, com a mudança deles em Junho, isso acabou! Meus ganhos nele caíram, literalmente, para 1/3 ou menos. Hoje não me anima mais nada enviar material para eles.

Já do lado totalmente oposto está o Freepik, site que eu tinha apenas algumas poucas imagens e agora que coloquei mais está me rendendo, por semana, mais que o Shutterstock em um mês. Além disso ele também tem plano de indicação de links, então se for se inscrever nele use este link, assim você também me dá um help (e não sei se link por indicação influencia na aprovação de portfolio, mas eles são um pouco mais exigentes que a maioria).

Outros sites que participo e dão algum retorno (mesmo mais baixos) são o AdobeStock, iStock (Gettyimages), que tem um sistema estúpido de estatísticas, mas dá uns "trocados", Depositphotos, EyeEm, que funciona quase como uma rede social de fotos, mas podendo também vender, Dreamstime e Alamy, que vende muito pouco, mas quando vendem os valores são bons.

Se você está começando recomendo Freepik, AdobeStock, iStock (Gettyimages) e ShutterStock (meio que nessa ordem). Ai se tiver tempo livre use também os outros que cito mais abaixo.


Uma página de estatísticas de venda (AdobeStock).

Além disso, minha principal sugestão seria: prepare as fotografias, não chegue nem perto dos botões de "exclusividade" deles, pense no atacado e vá juntando os ganhos pensando na soma final (e não, uma fotografia não vale milhares de dólares, mas se ela for vendida milhares de vezes você receberá na sua conta milhares de Reais). ;-)

Ah! e o pagamento de todos esses são em dólar ou euros transferidos para conta no Paypal (que antigamente ainda podia ficar com saldo em dólar, para compras fora do Brasil, mas agora são automaticamente convertidos para Reais, infelizmente com mais perda).

E se você tiver alguma sugestão de site para venda de imagens, dica para aumentar as vendas, sobre uso de palavras-chave ou o que for deixe seu comentário no final da página. E não esqueça de divulgar para seus amigos e nas redes sociais.

Lista dos bancos de imagem que participo
Entre neles, se cadastre (use os links abaixo, em alguns isso ajuda meu portfolio e já ouvi rumores que ajuda na aprovação de portfolio de quem se inscreve também) e comece a enviar material. Você já devia ter feito isso ontem ;-)

1º lugar:

Freepik
Me surpreendeu MUITO. Mandei mais material para eles e agora é o que mais está me dando retorno.

2º lugar - alternam as posições de acordo com alguma venda extra melhor em algum mês:

ShutterStock
Foi durante alguns anos o mais rentável. Hoje (desde junho/2020) rende menos de 1/3 de antes.

AdobeStock
Aos poucos está aumentando um pouco as vendas, mas ainda é fraco.

iStock (Gettyimages)
Pior site, pior transparência (você só fica sabendo se vendeu algo depois do dia 20 do mês seguinte - acho que é isso), mas vende.

Os restantes que "pingam" de vez em quando:

Dreamstime
Não vende muito. Mas aos poucos vende alguma coisa e vai acumulando para sacar de vez em quando.

Depositphotos
Não vende muito. Mas de vez em quando consigo sacar.

EyeEm
O site funciona como uma rede social de fotografia com a opção de colocar as fotos à venda. De vez em quando recebo boas surpresas deles.

Alamy
Não tinha muito material nele, mas tive boas vendas pensando no valor de cada foto. Enviei mais material e estou esperando mais vendas rentáveis.

Os "perda de tempo":

Pond5
De junho para cá me cadastrei, enviei material e até agora vendeu 1 (uma!) foto. Já está sendo ignorado.

CanStock
Me cadastrei também em junho e enviei material. Nunca vendeu nada.

Revolucy
Me cadastrei, enviei as primeiras 100 (acho) fotos para análise e aprovação, aprovaram algumas depois de uns 2 meses e nunca vendeu nada. Já está na lista de ignorados.

StockFresh
Me cadastrei há 3 meses e estou esperando liberação para enviar material... mas nem vou enviar, só com essa demora já desisti. (atualização 19/set: fui acessar o site e minha conta foi cancelada sem eu saber o porquê... mas sem problemas, nem tinha conseguido enviar ainda!).

Boas vendas!

Texto escrito por Tacio Philip dia 18/06/2020 com dados de venda (quais melhores) dia 01/09/2020.



Copyright 2003/2020 - macrofotografia é marca registrada (INPI) pertencente a Tacio Philip
Proibida a cópia total ou parcial de qualquer material deste site (fotografias, ilustrações, textos, vídeos etc.) sem a autorização por escrito do autor e citação da fonte.